Agora vai? Relembre alguns reforços que não vingaram no Santos

Seguem as negociações no mercado da bola e o Peixe procura acertar nas contratações de reforços para ter um time mais competitivo em 2022, desde que os nomes caibam dentro do orçamento do clube. Como relembrar é viver, listamos alguns reforços que não vingaram no Santos durante a passagem pela equipe alvinegra.

Para saber mais sobre o Santos, siga o Esporte News Mundo pelo TwitterFacebook e Instagram.

Diego Tardelli: último reforço contratado do Santos em 2021, Tardelli atuou em 13 jogos pelo Peixe e balançou as redes apenas uma vez. O time, que poderia estender o contrato até o final do Campeonato Paulista de 2022, decidiu encerrar o vínculo com o jogador em dezembro do ano passado.

Jandrei: o goleiro chegou após sua rescisão com o Genoa, da Itália, e tornou-se reserva do João Paulo, que foi indispensável para o não rebaixamento do Peixe na última temporada. Sem espaço e atuando apenas um jogo – na vitória por 1 a 0 contra o Athetico – PR – Jandrei rescindiu com o Santos para ser o novo reforço do São Paulo.

Pará: um dos reforços chegados em 2019, Pará fez parte do elenco tricampeão da Libertadores em 2011, mas não conseguiu repetir o bom desempenho durante sua segunda passagem. O lateral direito rescindiu contrato em dezembro de 2021 e fechou com o Cruzeiro, a pedido do técnico Vanderlei Luxemburgo, que não comanda mais a equipe celeste.

Danilo Boza – o zagueiro de 22 anos teve uma boa atuação no Mirassol durante o Campeonato Paulista e chamou a atenção do alvinegro, que fechou um empréstimo com possibilidade de compra após o término da temporada. Entretanto, o jogador não teve o mesmo êxito no Santos e voltou para a equipe anterior em dezembro.

Christian Cueva: responsável pela contratação mais cara de 2019, as más atuações de Cueva logo no início da temporada o deixaram como banco sob o comando de Sampaoli – mais tarde, o peruano seria preterido na relação de cinco estrangeiros permitidos no Brasileirão. O jogador ainda teve problemas extra campo e sua passagem não vingou no time alvinegro.

Lucas Venuto: quando chegou, em 2019, a pedido de Sampaoli, o objetivo era que o atacante fosse uma espécie de substituto para Yeferson Soteldo. Entretanto, a negociação não foi positiva para nenhuma das partes: Venuto atuou em apenas oito jogos pela camisa alvinegra, nenhum como titular, com um salário de 150 mil reais, somando honorários de cerca de 3,8 milhões aos cofres santistas. O acordo para rescisão do atacante foi realizado em dezembro do último ano e trará economia de aproximadamente 2 milhões de reais ao Peixe.

LEIA MAIS:

+ Trabalho e cautela, Santos prioriza tempo para reforçar elenco

+ Quais foram os destaques e desfalques do Santos na temporada 2021? Confira a análise