Alpine confirma saída de Marcin Budkowski, ex-diretor executivo

A Alpine anunciou na quinta-feira, 13, que Marcin Budkowski, então diretor executivo, não faz mais parte da equipe francesa. A saída do polonês encerra seu período de três anos com a antiga Renault. O CEO Laurent Rossi, segundo a Alpine, será o responsável pelo cargo de forma interina, para ‘todos focarem na próxima temporada’.

(Divulgação / Alpine F1 Team)
Budkowski participou de quatro temporadas com a Renault na Fórmula 1 (Divulgação / Alpine F1 Team)

Desde a saída de Cyril Abiteboul, antigo chefe de equipe, no começo de 2021, Budkowski foi promovido para uma liderança tripla feita na Alpine, com o polonês compartilhando o posto com Laurent Rossi e Davide Brivio, então gerente de equipe da Suzuki na MotoGP.

Antes de se juntar aos franceses, o engenheiro fazia parte do quadro da Federação Internacional de Automobilismo, primeiro como coordenador esportivo e técnico na F1, e posteriormente se tornando o líder do departamento técnico.

Siga o Esporte News Mundo no TwitterInstagram e Facebook

O CEO da Alpine agradeceu pelos trabalhos de Budkowski nesses anos com a equipe, envolvendo também um período de reformulação na marca da Renault na F1:

— Eu gostaria de agradecer o Marcin Budkowski por seu comprometimento e contribuição para os resultados da equipe nos últimos quatro anos. O time está totalmente focado em deixar o carro pronto para a primeira corrida no Bahrein, e para entregar mais em desempenho.

Budkowski também agradeceu à sua ex-equipe pelas temporadas em que participou com a Alpine:

— Eu realmente gostei de fazer parte do time de liderança da Renault e posteriormente da Alpine F1 Team, trabalhando com um grupo de pessoas tão talentosas e dedicadas. Estarei assistindo ao progresso do time com muito carinho nas temporadas por vir.

(Divulgação / Alpine F1 Team)
Esteban Ocon venceu o GP da Hungria e Alonso voltou ao pódio no Catar (Divulgação / Alpine F1 Team)

Durante sua época na Alpine, a equipe francesa seguiu na luta no meio de pelotão. Em 2018 foi quarta colocada no Campeonato de Construtores, e quinta em 2019 e 2020. Também foi em 2020 que a então nomeada Renault voltou ao pódio com Daniel Ricciardo, algo que não era feito na escuderia desde 2011, com Vitaly Petrov na Austrália. Outro feito foi em 2021, com a vitória de Esteban Ocon no caótico GP da Hungria, a primeira vitória desde 2008, com Fernando Alonso.

O substituto mais cotado para a vaga aberta na Alpine é Otmar Szafnauer. O romeno era o chefe de equipe da atual Aston Martin desde 2009, mas foi despedido na quarta-feira, 4, e pode chegar na preparação dos franceses para a ‘nova’ Fórmula 1 em 2022.