Análise: reservas cedem empate no fim, e Flamengo praticamente dá adeus às chances de vencer o Brasileirão

Na última terça-feira (23), o Flamengo empatou com o Grêmio em Porto Alegre, em jogo atrasado do Campeonato Brasileiro. Ambas as equipes fizeram um primeiro tempo morno, mas na etapa final, o rubro-negro conseguiu abrir 2×0 com dois de Vitinho e ainda ficou com um a mais em campo. Contudo, os cariocas caíram de rendimento e cederam o empate no fim.

O resultado, praticamente, liquida as chances de título dos cariocas no Brasileirão. Isso porque, a distância para o líder Atlético-MG, agora com o mesmo número de partidas, permaneceu em oito pontos. Portanto, com apenas 12 pontos em disputa, é difícil imaginar o Flamengo chegando ao primeiro lugar, mesmo que vença os quatro jogos restantes.

Mais uma vez, Renato Gaúcho sofreu críticas da torcida, apesar do time reserva em campo. A decisão de optar por uma retranca com a vantagem no placar, colocando Piris da Motta no lugar de Vitinho, causou bastante revolta, principalmente pela equipe estar com vantagem numérica naquele momento. O Grêmio empatou cinco minutos após a substituição.

Entre os pontos positivos, destaca-se a entrada de Arrascaeta, que atuou mais de 30 minutos e mostrou estar em boa forma para a final da Libertadores. O uruguaio, inclusive, participou do primeiro gol do Flamengo logo depois de entrar, com um belo lançamento para Rodinei. O lateral fez o cruzamento que terminou na finalização de Vitinho.

Aliás, Vitinho foi o que mais aproveitou o último teste antes da final da Libertadores deste sábado (27). O atacante marcou os dois gols do Flamengo, se movimentou bem e foi o grande destaque da partida em Porto Alegre.