Análise: vários fatores explicam acesso antecipado do Coritiba

O Coritiba está novamente na elite do futebol brasileiro. Com uma ótima campanha na Serie B desde o início, o Verdão conseguiu o acesso com duas rodadas de antecedência, após vencer o Brasil de Pelotas, no Couto Pereira, e contar com tropeços do CSA e do CRB.

Vários fatos ajudam a explicar a boa caminhada do Coxa na Série B e o retorno para a primeira divisão após a queda em 2020. Um deles, com certeza, foi a confiança no técnico. O clube apostou na continuidade do trabalho do técnico paraguaio Gustavo Morínigo, mesmo após uma campanha ruim no estadual, e colheu os frutos no final do ano.

O papel da diretoria também foi decisivo nessa jornada. Primeiro com o presidente Renato Follador, vítima da Covid-19 em julho, e depois com o atual mandatário Juarez Moraes e Silva. Foram eles que bancaram o técnico e colheram os frutos na Série B. O Coritiba foi líder durante 17 rodadas e sempre deu a impressão de que iria conquistar o acesso.

Para saber tudo sobre o Coritiba, siga o Esporte News Mundo no TwitterFacebook e Instagram.

Outro ponto importante para o acesso foi a experiência de seu elenco, que sempre teve identificação com o Coxa. Para montar o grupo para a Série B, o Coritiba apostou em jogadores mais velhos e que possuem identificação com a equipe. Henrique voltou após mais 13 anos e acertou a defesa. William Farias e Robinho se juntaram a Rafinha, que já estava no clube desde 2019, e trouxeram a confiança dos tempos de ouro do Coxa na década.

Além disso, o Coxa buscou contratar peças que tinham experiência em jogara serie B. Um exemplo deles é Luciano Castán, que fez uma ótima dupla com Henrique e ainda marcou cinco gols na Série B. Waguininho também ajudou no ataque e é o vice artilheiro do Coritiba na competição, com nove gols, e no ano com 11. Romário, promovido com o Cuiabá em 2020, também chegou e foi fundamental, principalmente nos bastidores. 

Por fim, a torcida foi outro ponto primordial para a conquista do acesso. Prova disso é que, em 18 jogos no Alto da Glória, o Coritiba venceu 11. Foram apenas duas derrotas em toda a Série B – para Botafogo e Cruzeiro – jogando no Couto Pereira. Com 38 pontos conquistados em casa, o aproveitamento é de 70,4% dos pontos, uma porcentagem de campeão.