Ao ENM, zagueiro Yuri destaca seu estilo de jogo e momento artilheiro no Gaz Metan, da Romênia

Em entrevista exclusiva ao Portal Esporte News Mundo, o defensor brasileiro Yuri, atualmente com 25 anos e defendendo as cores do Gaz Metan, da Romênia. Falou sobre a carreira, adaptação no velho continente, evolução dos defensores e o seu momento artilheiro.

Está sendo uma experiência nova e boa. Já desenvolvi bastante o meu inglês e até consigo conversar um pouco na língua deles, o romeno. A nível de campo, graças a Deus desde que cheguei aqui venho mantendo um nível alto e este início de época isso ficou claro com ótimos jogos e gols marcados. O Futebol aqui é mais pegado. Qualquer equipe pode ganhar uma da outra, são muito parecidas. – disse Yuri.

O Futebol passa por diversas mudanças e exigências e uma delas é o papel do defensor, que praticamente junto ao goleiro precisa iniciar as jogadas de suas equipes. Yuri falou sobre seu estilo de jogo e também das cobranças atuais.

Para mim é difícil me definir. Mas se tiver que mencionar, sou um zagueiro agressivo, rápido, boa capacidade técnica e um jogo aéreo bom. Essa situação de ser o zagueiro a construir o jogo para mim é tranquilo, eu gosto disso. Quando cheguei na Europa dei sorte de apanhar um treinador na Académica (POR), que se chama Costinha, jogou no Porto e na Seleção portuguesa. Então ele me ajudou muito nesse início e desde então coloquei na minha mente – falou o defensor.

Na temporada atual, Yuri tem até o momento 4 gols em 11 partidas disputadas com a camisa Gaz Metan e também comentou sobre a fase artilheira. Além disso citou Thiago Silva e Sergio Ramos como defensores que gosta de acompanhar.

Sobre os gols, as pessoas aqui me cobram como se eu fosse um atacante (risos). Porque no momento sou artilheiro da equipe. Estou muito feliz com os gols porque estou conseguindo evidenciar um dos meus pontos mais fortes, que é o jogo aéreo. Tem muitos jogadores que eu vejo e tento sugar o máximo de coisas boas. Mas se tiver que citar, o Thiago Silva e Sérgio Ramos – destacou e finalizou o brasileiro.

+Fabinho fala ao ENM sobre a carreira na Europa, adaptação e Pogba como referência no Futebol