Atuações ENM: Giovanni aplica lei do ex, Adriano e Brock marcam e Cruzeiro vence com tranquilidade; veja notas

Nesta sexta-feira (08), o Cruzeiro venceu o Coritiba por 3 a 0, no Estádio Couto Pereira, em Curitiba. Com a vitória em partida válida pela 29ª rodada da Série B do Campeonato Brasileiro, a Raposa atingiu a marca dos 38 pontos na tabela de classificação. Enquanto isso, a equipe coxa-branca segue líder da competição, com 54 pontos ganhos.

Primeiro tempo:

A partida começou com atuação avassaladora do Cruzeiro. Logo nos sete primeiros minutos, o clube estrelado já abriu dois gols de vantagem com gols marcados pelo meio-campista Giovanni e pelo volante Adriano, que marcou seu primeiro gol com a camisa celeste. Giovanni, que também balançou as redes, aplicou a chamada lei do ex, uma vez que, já atuou na equipe paranaense.

A partir daí, a partida assumiu a seguinte tônica: o Coritiba, jogando em casa, tentava propor o jogo e buscar o resultado, já o Cruzeiro apostava nos contra-ataques, em transições rápidas. Assim, a Raposa levou perigo com Giovanni, de fora da área, e os mandantes criaram oportunidades com Willian Farias e Henrique, de cabeça.

Leia também: Tim será a nova patrocinadora dos times femininos de Atlético-MG e Cruzeiro

Apesar das inúmeras tentativas e bolas alçadas na área pela equipe de Gustavo Morínigo, o Coritiba não vazou os encaixes defensivos do Cruzeiro e a primeira etapa terminou em 2 a 0 para os comandados de Vanderlei Luxemburgo. Na reta final do primeiro tempo, Luxemburgo foi forçado a sacar Bruno José, que, lesionado, deu lugar a Felipe Augusto.

Segundo tempo:

Sem mudanças no intervalo de jogo, o Cruzeiro voltou com a mesma postura, e o Coritiba, por sua vez, tentava manter a posse de bola e pressionar. Nada protocolar, logo aos oito, o técnico do Cruzeiro sacou Matheus Pereira e colocou Keké. Com isso, Felipe Augusto, que entrou no primeiro tempo passou a fazer a função de lateral-esquerdo.

Apesar da maior posse de bola dos mandantes, o Cruzeiro continuava agressivo na marcação e encontrou seu terceiro gol na base da bola parada. Eduardo Brock, em cabeçada fulminante marcou seu primeiro gol com a camisa celeste. Logo depois, após checagem do VAR, o goleiro Fábio defendeu um pênalti batido por Léo Gamalho.

Na reta final, a partida se desenvolveu no campo de ataque do Coritiba. Entretanto, o Cruzeiro, que se dispôs com três zagueiros após a entrada de Léo Santos, não cedeu espaços e a equipe paranaense não criou. Na melhor partida celeste na competição, um sonoro 3 a 0 fora de casa, que colocou o Cruzeiro na 11ª posição na tabela.

Confira as notas:

Fábio – 8
Rômulo – 7
Eduardo Brock – 7,5
Ramon – 7
Matheus Pereira – 6
Adriano – 7,5
Lucas Ventura – 7
Giovanni – 8,5
Bruno José – 6
Vitor Leque – 7
Thiago – 7

Substituições:

Felipe Augusto – 6,5
Keké – 7
Ariel Cabral – 6
Léo Santos – 7,5