Atuações ENM: Zaga falha, mas ataque garante vitória do Flamengo sobre a Universidad Católica; veja notas

Santos: Trabalhou pouco, mas quando foi chamado, deu conta do recado. Não teve culpa nos gols sofridos pelo Flamengo por falha de seus zagueiros. Nota: 6.

Siga o Esporte News Mundo no InstagramTwitterFacebook e Youtube.

Isla: Cobriu mal a zaga e esteve ausente também nas coberturas centrais da defesa rubro-negra. Para complicar ainda mais sua atuação, foi o autor do gol contra do adversário. Nota: 4.

Willian Arão: Com altos e baixos. Tentou trabalhar, mas teve dificuldade porque o ataque adversário andou complicando sua vida. Em uma de suas coberturas, escorregou e deu oportunidade para o adversário quase aumentar o placar. Está fora de sua posição e hoje não foi um bom dia para o seu futebol. Nota: 5.

Pablo: Na zaga rubro-negra, foi o melhor de todos. Sabe o tempo de bola, sabe se posicionar e tem muita disposição durante todos os minutos da partida. Mesmo assim, teve a infelicidade de uma bola bater em seu corpo e ir para o gol, sem oportunidade de defesa do goleiro Santos. Nota: 6.

Filipe Luís: Hoje, reviveu seus grandes dias de zagueiro seguro e sabedor das nuances de sua posição. Defendeu muito bem e apoiou na medida do possível. Foi figura viva na defensiva rubro-negra. Pelo seu lado, o adversário tentou chegar ao gol e, em muitas oportunidades, Filipe Luís impediu. Nota: 6.

João Gomes: Muito abaixo de suas possibilidades. Trabalhou pouco e não deu cobertura aos companheiros quando o Flamengo passava por período perigoso na partida. Nota: 5.

Thiago Maia: Também não rendeu o que rende de costume. Estava lento na cobertura e no apoio não foi um jogador de grande valia. Nota: 5.

Everton Ribeiro: Foi muito marcado. Tentou trabalhar o jogo inteiro, mas foi impedido pela boa presença da defensiva adversária. Não repetiu suas grandes atuações. Nota: 5.

Arrascaeta: Segunda partida que o grande jogador do meio de campo do Flamengo, criador das melhores jogadas e investidas do ataque rubro-negro não repete suas grandes atuações. Hoje, teve muita dificuldade para jogar até o final. Nota: 6.

Bruno Henrique: Foi autor de grandes jogadas pela beirada do campo, com arrancadas precisas pelo lado esquerdo, fazendo ótimos lançamentos e dando duas bolas limpas para Gabigol fazer dois gols. Nota: 7.

Gabigol: Jogou muito bem no primeiro tempo e nos 20 minutos do período complementar. Fez dois gols, cumpriu sua tarefa e desapareceu do jogo. Foi substituído aos 35 minutos do segundo tempo. Nota: 7.

+ Com show de Gabriel e Bruno Henrique, Flamengo bate Universidad Católica e segue invicto na Libertadores

+ Gabigol comemora vitória sobre Universidad Católica: “conseguimos jogar bem em um campo complicado”

SUBSTITUIÇÕES:

Marinho: Um futebol muito confuso. Corre de um lado para o outro, com pouca possibilidade de resultado positivo. O técnico rubro-negro tem que encontrar um lugar definitivo para Marinho jogar o futebol que ele jogava no Santos. Até hoje, este lugar não apareceu. Contudo, deu uma assistência para Lázaro marcar o gol de número três do Flamengo. Nota: 5.

Diego Ribas: Entrou no segundo tempo e não rendeu o que todos esperavam. Foi um futebol fraco. Ajudou pouco. Nota: 4,5.

Lázaro: Foi o melhor jogador no período complementar. Atacou e defendeu como em seus melhores dias na equipe rubro-negra. É, verdadeiramente, a maior revelação do Flamengo nesta temporada. Nota: 7.

Pedro: Jogou pouco e não conseguiu nenhuma penetração e nem nenhuma jogada que levasse perigo ao adversário. Nota: 4.

Andreas: Apareceu mais ou menos no meio de campo e tentou duas vezes acertar o gol do adversário. Não Conseguiu, mas valeu pela intenção. Nota: 4,5.