Bombou na semana do Palmeiras: vitória no Equador, caso de racismo e Mancha Verde campeã

Esta semana foi mais uma em que os palmeirenses saem muito feliz, com grandes vitórias dentro e fora de campo. Além da vitória fora de casa diante do Emelec (EQU) pela Libertadores, o clube brilhou no carnaval. A escola de samba Mancha Verde conquistou pela segunda vez o título de campeã do desfile da cidade de São Paulo. Confira, agora, tudo o que rolou na semana alviverde.

Vitória e 100% na Libertadores

Na quarta-feira (27), o Verdão foi até Quito, no Equador, enfrentar o Emelec (EQU), e saiu de lá com uma grande vitória. O 3 a 1 foi conquistado com grande atuação de Gabriel Verón e com golaço de Breno Lopes, mantendo o time com 100% de aproveitamento na Libertadores da América.

E tudo isso mesmo com boa parte dos titulares sendo poupados. Marcos Rocha, Zé Rafael, Raphael Veiga e Dudu, por exemplo, sequer viajaram até o Equador. Agora, neste sábado (30), o time vira a chave e estreia na Copa do Brasil, diante do Juazeirense (BA), na Arena Barueri, pela terceira fase do torneio. O duelo é de ida e volta, com o segunda partida tendo mando da equipe baiana.

Racismo no Equador

Durante a partida pela Libertadores, um torcedor do Emelec foi próximo ao setor visitante para fazer gestos de macaco e ameaçar jogar bananas na torcida palmeirense. O agressor não se intimidou em ser filmado e quem estava à sua volta não fez nada para impedí-lo. O clube se manifestou nas redes sociais repudiando o ato e cobrando punição.

“A Sociedade Esportiva Palmeiras se solidariza com os seus torcedores que foram vítimas de ofensas racistas durante o jogo disputado nesta quarta-feira em Guayaquil, no Equador. É inaceitável que no ambiente do futebol ainda tenhamos de conviver com manifestações tão rasteiras. Lamentamos profundamente esse episódio e esperamos que as autoridades competentes tomem as devidas providências para que cenas assim não mais se repitam. Basta!”

Recorde de Rony

Com o gol marcado na vitória sobre o Emelec, o atacante Rony chegou a 13 gols pelo clube em Libertadores da América, tornando-se, agora, o maior artilheiro do Verdão na história da competição. Ele ultrapasso o ex-meia Alex, campeão em 1999, que tinha 12 bolas na rede. Em segundo lugar, com 11, aparecem o ex-jogador Tupãzinho, além de Borja, William e Raphael Veiga.

Mancha Verde campeã no carnaval

Na terça-feira (26), ocorreu em São Paulo a apuração do desfile das escolas de samba da cidade, que haviam acontecido na última sexta (22) e sábado (23). E a escola de samba do Palmeiras, Mancha Verde, tornou-se campeã pela segunda vez. O bicampeonato veio com o enredo “Planeta Água”, com a escola relembando a importância da preservação da água para a natureza e abordando também sua utilização em rituais religiosos.

A Mancha havia sido campeã pela primeira vez em 2019. No ano seguinte, bateu na trave, ficando com o segundo lugar. Em 2021, devido à pandemia de Covid-19, não ocorreram desfiles e, agora, em 2022, a escola é campeã novamente, confirmando o seu crescimento.

+Atacante Luiz Phellype se oferece ao Palmeiras de Abel Ferreira

Acerto com destaque da Copinha

Também na terça, o Palmeiras venceu uma forte concorrência e conseguiu contratar o volante Vitor, destaque do Ituano na Copa São Paulo de Futebol Júnior deste ano. Ele chega ao Palmeiras para integrar a equipe Sub-17 do clube e acertou contrato até o final de 2025. 

Para saber tudo sobre o Palmeiras, siga o Esporte News Mundo no TwitterFacebook e Instagram.

O Verdão comprou 50% dos direitos econômicos do atleta, com este número podendo chegar a 80% até o final de 2025. O Ituano manteve 20%. Para conseguir a contratação da jovem promessa, o Palmeiras precisou vencer a concorrência de equipes como Corinthians, São Paulo, Flamengo, Fluminense, Athletico e Red Bull Bragantino.