Ceni critica atuação da arbitragem em derrota para o Bahia: ‘O árbitro tentou definir o jogo’

Neste domingo (07), o técnico Rogério Ceni concedeu entrevista coletiva após a derrota para o Bahia, por 1 a 0, na Arena Fonte Nova, em partida da 30ª rodada do Brasileirão 2021. Na sabatina, o comandante são-paulino fez o balanço do baixo desempenho da equipe na partida, comentou sobre a arbitragem e projetou a sequência na competição.

O Tricolor Paulista levou a pior no confronto na capital baiana. Com gol de Rossi, os donos da casa garantiram a vitória, construída na segunda etapa. Com o resultado, a equipe de Ceni estacionou na parte de baixo da tabela, na 14ª posição, com 37 pontos.

FATOR CASA

O São Paulo não soma bom retrospecto fora de casa na atual edição do Brasileirão. Diante do Bahia, somou a sétima derrota longe do Morumbi – um aproveitamento de apenas 31,1% -, com 18 gols tomados e apenas 10 feitos.

Na coletiva, o técnico Rogério Ceni frisou que o fator casa e fora não interfere em seus atletas, que recebem ordens para atuar da mesma maneira que jogam no Morumbi:

– A ordem é jogar da mesma maneira. Para nós não interfere o fator casa ou fora. Qualidade do gramado boa, fácil de jogar. O time tentou ter a mesma atitude que tem no Morumbi. Hoje não conseguimos repetir o mesmo nível de atuação dos últimos quatro jogos.

É a quinta partida de Ceni à frente do Tricolor, com duas vitórias, duas derrotas e um empate. Apesar da melhora em relação ao antecessor Crespo, o atual técnico ainda sofre com a oscilação da equipe que ocupa a parte de baixo da tabela, distante sete pontos da zona de rebaixamento.

– Estamos tentando fazer o melhor pelo São Paulo e consequentemente tirar o melhor de cada atleta. Na vitória sempre conseguimos extrair o máximo, na derrota fazemos avaliações que faltam. No todo, jogamos abaixo dos últimos jogos. Contra o Bragantino, perdemos e fizemos um bom jogo. Hoje, perdemos e não conseguimos ter a mesma força e intensidade – argumentou Ceni.

IMPROVISAÇÕES

Shaylon fez apenas o quarto jogo pelo São Paulo neste Brasileirão. Foto Rubens Chiri/SãoPauloFC

Na segunda etapa, ainda com o jogo empatado, Ceni optou por algumas mudanças na estrutura da equipe, escalando Shaylon para atuar como ala-direito e trazendo de volta Benítez para o setor de criação.

Sobre as substituições, o técnico são-paulino defendeu a entrada da dupla, afirmando que ambos “entraram bem e melhoraram a equipe” na etapa final:

– As duas principais chances criadas no segundo tempo aconteceram com os jogadores que entraram. O Benítez em um chute do mesmo modo que foi o gol do Bahia e o goleiro fez uma grande defesa. A outra, do Shaylon. O ideal é ter qualidade técnica com intensidade, mas se não podemos ter os dois, temos que ter outra opção. Coloquei o Benítez para se aproximar do Calleri e Rigoni, com a passagem dos dois alas. Acho que ambos entraram bem e melhoraram o time.

O treinador ainda argumentou que a utilização de Shaylon no lado direito não foi uma improvisação, e que o atleta já atuou nessa posição nas épocas de Goiás:

– O Shaylon não é improvisação. Enfrentei ele no Goiás jogando como ala. É um jogador que tem a perna esquerda boa, tem técnica. Ele entrou para tentar dar mais qualidade técnica e jogo combinado pelos lados, por isso a opção pela entrada dele.

OREJUELA

O lateral colombiano teve outra atuação discreta com a camisa do São Paulo. O jogador acabou substituído no intervalo para a entrada de Shaylon e deu apenas 17 passes em toda a primeira etapa.

Na coletiva, Ceni explicou a saída de Orejuela da partida e ainda disse que está tentando ajudá-lo a evoluir a cada partida:

– É difícil fazer uma análise individual. Estamos tentando colocá-lo para jogar, estava para há muito tempo. Está tendo oportunidades. Trabalho e torço para que ele evolua. O São Paulo comprou o jogador, pagou caro e estamos tentando fazer com que ele melhore a cada jogo.

+ Para saber tudo sobre o São Paulo, siga o Esporte News Mundo no Twitter, Facebook e Instagram

SEQUÊNCIA

Rogério Ceni comandou o São Paulo na derrota para o Bahia no Brasileirão
O São Paulo terá Fortaleza, Flamengo, Palmeiras e Grêmio nas próximas rodadas do Brasileirão. Foto: Rubens Chiri/SãoPauloFC

O Tricolor Paulista encara sequência pesada na reta final do Brasileirão, enfrentando Fortaleza, Flamengo, Palmeiras e Grêmio, respectivamente, nas próximas rodadas. A equipe ainda sonha com uma possível classificação para a Libertadores, por conta da possível abertura de vagas ocasionadas pelos clubes brasileiros nas finais dos torneios continentais, além da Copa do Brasil.

O momento agora é de terminar com o São Paulo na melhor posição possível. Teremos jogos difíceis pela frente. Tivemos as nossas oportunidades de gol, mas em menor número do que nas outras partidas. Temos que ser realistas, hoje tivemos mais posse, mas criamos menos que nos outros jogos. Precisamos trabalhar, evoluir e melhorar. O que dificulta é a sequência pesada de jogos, contra bons times. – completou Ceni.

CRÍTICAS À ARBITRAGEM

Rogério Ceni ainda criticou a atuação da arbitragem na derrota são-paulina. Segundo o treinador, o VAR tentou “definir o jogo”:

– O árbitro de vídeo, Wagner Reway, tentou definir o jogo em um pênalti praticamente impossível de alguém chamar, tentou atrapalhar o jogo. Depois, o bandeira consegue decidir a partida. Gostaria de entender onde estava a falta do Léo no jogador do Bahia, no lance que origina o gol. Você enfrenta as dificuldades do jogo, desde os erros de arbitragem até nossos próprios erros, que temos que tentar corrigir.