Diniz aprova atuação do Fluminense, apesar do gol sofrido no fim

O técnico Fernando Diniz aprovou a atuação do Fluminense diante do Athletico-PR, neste sábado (14), no Estádio Raulino de Oliveira, em Volta Redonda, pela sexta rodada do Campeonato Brasileiro. Em entrevista coletiva ao final da partida, ele classificou o resultado como “justo”, comentou sobre a evolução da equipe e reclamou do gol sofrido no fim. A vitória por 2 a 1 foi a primeira do novo comandante na competição. Na estreia, o Tricolor Carioca empatou em 1 a 1 com o Palmeiras, em São Paulo. Em entrevista.

Siga o Esporte News Mundo no TwitterInstagram e Facebook

“O time evoluiu da partida contra o Vila Nova. Fez dois tempos mais parecidos, não caiu no segundo tempo, em alguns momentos até (aconteceu) o contrário, aumentou a rotação. O ponto negativo é ter tomado um gol praticamente no último minuto do jogo. A gente estava com a bola dominada, não precisava acelerar o jogo, forçou um passe sem necessidade, forçou um escanteio, e uma bola baixa. Eu não vi o lance ainda, mas era um gol muito evitável. Mas, de maneira geral, eu gostei do comportamento da equipe, acho que os jogadores lutaram muito hoje, do começo ao fim, e mereceram a vitória, que foi muito justa”, pontuou Fernando Diniz.

Questionado sobre a ausência de Samuel Xavier e a substituição de David Braz no decorrer da partida, Fernando Diniz foi enfático e afirmou que as mudanças não foram feitas por desgastes dos atletas, devido a intensidade e a maratona de jogos.

“Tem que saber por que saiu o jogador. Não teve nada a ver com desgaste. O Samuel teve uma virose e o David Braz teve uma virose também. Não tem nada a ver com intensidade do jogo. Ao contrário. O time está treinando e jogando. Quanto mais jogam nessa intensidade, a tendência é que consigam se adaptar à forma de jogar. Acredito que o time só vai melhorar”, frisou Diniz.

+ Com dois gols de Cano, Fluminense vence o Athletico e conquista sua primeira vitória em casa no Brasileiro

+ Atuações ENM: Cano marca duas vezes, Wellington e Luiz Henrique fazem boa partida; confira as notas.

Fora da partida deste sábado por conta de um problema no olho, Fred foi assunto na coletiva pós-jogo. O treinador foi perguntado se ele vê uma “passagem de bastão” do camisa 9 Tricolor para o atacante Germán Cano, autor de dois gols na partida. Diniz fez questão de ressaltar a história e as marcas alcançadas pelo capitão do Fluminense, ao longo de todos esses anos, mas que a sucessão está em processo.

“De uma certa forma, o bastão (do Fred para o Cano) está sendo passado de uma maneira natural. É muito difícil atingir as marcas que o Fred atingiu. Além de marcas de gol, o Fred conseguiu muitos títulos no Fluminense. Foi muito importante naquele título invertido que foi  evitar o rebaixamento naquele ano do milagre sob o comando do Cuca. Tem uma história construída ao longo de muito tempo no clube. Esse bastão da passagem de fazer gols está sendo passado de forma natural. Espero, de fato, que o Cano consiga tempo para conseguir os títulos que o Fred conseguiu. É muito bonita a relação que os dois têm”, comentou Diniz.

Por fim, o técnico comentou sobre a possível volta de Paulo Henrique Ganso na próxima partida. Fernando Diniz não confirmou, mas há boas chances do meia ser relacionado para o jogo contra o Unión Santa Fe (ARG), na quinta-feira (19), pela Copa Sul-Americana.

“Tem chance. A gente não sabe ainda se ele vai jogar, mas tem chance. Na segunda-feira, a gente retorna. Tem segunda, terça e quarta para definir se ele vai jogar na quinta-feira”, finalizou Fernando Diniz.