Em jogo espetacular no último quarto, Chargers vencem Steelers com show de Herbert e Ekeler

Talvez um dos jogos mais insanos dos últimos anos da NFL foi visto no SoFI Stadium na noite deste domingo, 21. Em casa, os Chargers começaram muito bem, dominaram completamente os três quartos do jogo, mas tudo muito na última parcial com incríveis 41 pontos somados. Apesar do susto e do crescimento do Pittsburgh Steelers foi Los Angeles que saiu com o triunfo por 41 a 37.

O primeiro quarto começou movimentado com cada equipe pontuando em suas campanhas. Começando com a bola, os Steelers tiveram mais de seis minutos na campanha inicial, fizeram um bom misto de corridas e passes, mas terminaram com um field goal de Boswell. Por outro lado, o jogo terrestre de Austin Ekeler foi fundamental para que os Chargers construíssem uma excelente campanha com o touchdown do camisa 30.

Quer ficar por dentro de tudo dos esportes americanos? Siga o Podcast Timeout no Spotify!

Atrás do placar, Pittsburgh teve mais uma boa campanha, desta vez priorizando pelo jogo terrestre, mas um passe de Big Ben para Claypool para 37 jardas deixou os visitantes em uma situação perfeita para virar o placar. No entanto, a defesa de LA apareceu para frear as tentativas e ainda parar uma quarta descida com Freiermuth. Como “punição”, o ataque dos Chargers teve as corridas de Justin Herbert como principal arma. Com os alvos bem marcados, o quarterback teve que dar um jeito para produzir e manter a campanha viva.

Siga o Esporte News Mundo no TwitterInstagram e Facebook. 

Em quase sete minutos, os Chargers tiveram tranquilidade para produzir, driblaram as principais chances da defesa e contaram com Ekeler novamente para anotar um touchdown. A excelente vantagem dava um tom que poderia ser um grande atropelo no duelo. No entanto, Diontae Johnson foi o grande nome de Pittsburgh para voltar a equipe ao jogo. Recebendo bons passes, o camisa 18 acabou sendo o principal nome para manter o time bem na partida para voltar a incomodar LA. O pouco tempo no relógio ainda foi suficiente para dar uma boa posição dos mandantes em chutarem um field goal com Hopkins e irem para o intervalo com 17 a 10.

A volta do intervalo trouxe um quarto muito mais movimentado com as duas equipes fazendo campanhas mais curtas. Como de costume, Austin Ekeler voltou a aparecer para garantir o seu terceiro touchdown e abrir duas posses de vantagem. Com a defesa agindo rapidamente em um three and out, Justin Herbert voltou ao campo para deixar Hopkins em uma excelente posição para colocar 17 pontos de frente.

Sem conseguir funcionar muito bem, o ataque de Pittsburgh tinha grande dificuldade para produzir. Pelo alto, Big Ben não conectava bons passes e pelo chão Najee Harris era cada vez menos utilizado. Sobrou então para Boswell converter um field goal de 36 jardas e ainda o special team brilhar após o primeiro punt de LA em todo o jogo. Na tentativa de devolver a bola, Long foi bloqueado por Killebrew e a bola foi parada na linha de três jardas. Apesar da excelente posição de campo, os Steelers não conseguiram converter as quatro descidas, mas contaram com uma interferência defensiva que renovou a campanha e ainda terminou em touchdown de Harris.

Apesar do golpe e de ter tomado 10 pontos consecutivos, os Chargers responderam rapidamente com mais uma excelente campanha da dupla Herbert/Ekeler. Se o running back anotou o quarto touchdown dele da noite, o quarterback foi fundamental em uma corrida de 36 jardas, que ainda resultou em uma falta e deixou fácil para o camisa 10 acionar seu alvo preferido.

Com menos de nove minutos para o fim, o jogo passou a ser um tiroteio total com os dois ataques ganhando muito em relação a defesa. Ou melhor, com Pittsburgh aproveitando o momento na partida e fazendo um verdadeiro inferno no confronto enquanto Los Angeles sentiu claramente a pancada e passou a cometer erros bobos não vistos em todos os outros três quartos. Os Steelers se armaram rapidamente para pontuar com touchdown de Ebron, os Chargers tiveram Herbert interceptado na linha de scrimmage e Pat Freiermuth deixou a partida tudo igual.

Na altura do placar, era imprevisível o que poderia acontecer, mas a virada era imaginada e ela veio. Em uma tentativa desesperada de tentar ir para o ataque, os Chargers arriscaram uma quarta descida, perderam, e a bola voltou para Pittsburgh na linha de 27 do ataque. No entanto, a defesa começou a querer voltar e minimizou os danos em um field goal. Se o estigma de “pipocar” no fim de jogo poderia aparecer de novo, Herbert e Mike Williams decidiram em 1m15 para retomar a liderança do placar. O problema é que com pouco mais de dois minutos poderia ser suficiente para Big Ben dar a vitória para os Steelers.

Só que novamente a defesa de LA ressurgiu das cinzas para engolir o ataque de Pittsburgh, acabar com as chances de uma nova remontada e ainda sacar o camisa 7 duas vezes. Dentro do two minute warning, o que restou foi apenas ajoelhar na bola e finalmente poder comemorar a suada e gigante vitória dentro do SoFi Stadium.

A vitória mantém os Chargers na vice-liderança da AFC Oeste com seis vitórias e quatro derrotas. Os Steelers, por outro lado, encontram quase improvável o sonho de alcançar a vaga nos playoffs com cinco vitórias, quatro derrotas e um empate. Na próxima semana as duas equipes atuam no domingo, 28, contra rivais de divisão. Pittsburgh enfrentará o Cincinnati Bengals, às 15h, e Los Angeles visitará o Denver Broncos, às 18h05.

Destaques do jogo

Pittsburgh Steelers: Ben Roethlisberger (28 de 44 passes completados, 273 jardas e três touchdowns) e Diontae Johnson (sete recepções, 101 jardas e um touchdown);

Los Angeles Chargers: Justin Herbert (30 de 41 jardas, 382 jardas, 90 jardas corridas, três touchdowns e uma interceptação) e Austin Ekeler (11 corridas, 50 jardas corridas, dois touchdowns corridos, seis recepções, 65 jardas recebidas e dois touchdowns recebidos);