Exclusivo: Destaque nos Emirados Árabes, Glauber fala como foi sair do Botafogo cedo, trabalho com Ramon Díaz e o período que integrou a seleção brasileira

Em mais uma entrevista exclusiva, o Portal Esporte News, falou com o defensor Glauber, cria da base do Botafogo. O atleta que assim como outros jogadores jovens da equipe carioca, foi vendido cedo e não chegou a ter grandes oportunidades de atuar no time profissional.

No Al-Nasr desde 2019, Glauber foi considerado pela imprensa dos Emirados Árabes, um dos melhores jogadores jovens do país. Aqui ele fala como foi sair do Botafogo novo, a experiência que teve quando foi convocado para integrar treinos da seleção brasileira, entre outros assuntos.

Eu fiquei um pouco triste de ter saído e não poder ter jogado no profissional do Botafogo. Tenho um carinho muito grande pelo clube, pois passei a maior parte da minha vida ali dentro. Sobre acompanhar os jogos, por conta do fuso horário, só consigo assistir às vezes. Neste domingo (07) de novembro, vi o jogo contra o Vasco. Fiquei muito feliz com o desempenho e de saber que o clube está com a vaga praticamente assegurada na Série A. É o lugar de onde não deveria ter saído. – disse Glauber sobre a saída do glorioso e se acompanha o clube.

Em 2019 junto com Lucas Santos, na época meio-campo do Vasco, Glauber foi chamado para participar dos treinos da seleção brasileira e falou sobre o momento.

Todo jogador sonha em vestir a camisa da Seleção Brasileira e de estar ali vivenciando todo aquele ambiente. O Casimiro e o Lucas Santos conversaram comigo na época e me aconselharam a abraçar uma oportunidade fora do país, caso tivesse essa opção. Disseram que seria bom para o meu amadurecimento no futebol e para minha família também. Coincidentemente, recebi a proposta do Al-Nasr logo em seguida e vim pra cá – falou Glauber.

Curiosamente neste momento o zagueiro é comandado por Ramon Diaz, que foi treinador do Botafogo durante a temporada de 2020. Glauber destaca como é trabalhar com o argentino

O Ramon é um treinador muito experiente e já conquistou diversos títulos, tanto como treinador, como jogador. Devo esse meu amadurecimento a ele também, pois se trata de um grande mentor. Nosso time está numa crescente e o objetivo é brigar pelas primeiras colocações na Liga. Acabamos de vencer o clássico contra o Al Wasl por 2 a 1, um resultado que nos dá confiança para seguir trabalhando forte – destacou a cria do Botafogo.

Glauber está na terceira temporada atuando no Emirados Árabes e falou sobre como a adaptação no país e clube.

Logo na primeira temporada, fui coroado com um título e isso me deixou mais confiante de saber que posso construir uma história por aqui. Só tenho a agradecer a Deus, minha família e a Pro manager, empresa responsável pela minha carreira. Jogar nos Emirados Árabes e, principalmente em um grande clube como o Al-Nasr, tem proporcionado uma experiência única na minha carreira. A adaptação foi difícil no início, por se tratar de um país diferente, mas me senti abraçado pelo povo e pela torcida – revelou o jovem sobre seu inicio no Al-Nasr.

Glauber falou também sobre como é o campeonato dos Emirados e o nível técnico.

Desde que cheguei, tenho visto uma evolução nas competições daqui. Além do que, pelo poder financeiro de algumas equipes, muitas delas vem investindo na contratação de estrangeiros também, o que eleva naturalmente o nível técnico. É claro que sempre pode melhorar, como muitas outras pelo mundo, mas vejo futuro no futebol local e me sinto muito bem jogando aqui – finalizou Glauber.

Este é a quinta reportagem sobre jogadores brasileiros que atuam em centros alternativos no Futebol.

+Exclusivo: Atualmente na China, Guilherme fala sobre diferenças táticas nos locais onde atuou e como foi ser campeão na Turquia com o Trabzonspor