Final de semana da Ponte Preta é marcado pela emoção do ‘Encontro de Gerações’ no Majestoso

Em um evento que agitou as estruturas do Estádio Moisés Lucarelli pela primeira vez desde o fim da temporada regular, centenas de pessoas puderam curtir a tradicional partida comemorativa de fim de ano na manhã do último sábado (11). Organizado para prestigiar os craques do passado da Ponte Preta, a ocasião contou com mais de 30 ex-jogadores da Macaca ficou marcada pela emoção dos envolvidos ao estarem retornando à sua antiga casa.

Para saber de tudo da PONTE PRETA, siga o Esporte News Mundo no TwitterFacebook e Instagram.

Antes mesmo do pontapé inicial, as emoções já puderam ser sentidas na cerimônia de abertura, quando o hino do clube campineiro foi cantado, à capela, por um jovem portador do Transtorno do Espectro Autista, além da realização de uma homenagem à Eugênio Mexerica – recebida pela viúva do ex-atleta.

Com a bola em jogo, o público pôde prestigiar um belo gol logo de cara, que partiu dos pés de Macedo ao chutar de fora da área. Além de belos lances ofensivos, o evento também contou com uma grande atuação do goleiro Nilton e do defensor Polozzi, com ambos realizando boas ações defensivas. “Eu sempre digo por aí que futebol a gente nunca esquece e, pelo contrário, aprimoramos cada vez mais com o passar dos anos”, disse Polozzi.

O ex-atleta também fez questão de exaltar a emoção de retornar ao gramado do Majestoso vestindo a camisa da Ponte Preta. “Jogar aqui é uma emoção muito grande parece que estamos revivendo o passado. E o Majestoso é sempre muito magnifico. Eu comecei a minha vida futebolística aqui. A Ponte Preta me deu a oportunidade, eu agarrei e graças a Deus fiz o meu nome”, relatou.

+ [block]12[/block]

Autor do belo gol, Macedo também demonstrou fortes emoções ao reencontrar sua velha casa ao lado de alguns companheiros. “Muita alegria em poder voltar a encontrar os amigos. Graças a Deus as coisas estão voltando ao normal e isso é muito emocionante. Além de voltar e marcar um belo gol”, pontuou.

Já o ex-técnico Jair Picerni enalteceu o ambiente proporcionado pelo Majestoso, relembrando a atmosfera que o estádio proporcionava ao seu esquadrão. “Aqui tem história que não acaba mais. Nosso ambiente aqui sempre foi fantástico e isso predominava para que sempre pudéssemos fazer sempre bons jogos, além da disciplina e respeito. Aprendi muito aqui”.

Por fim, o coordenador do futebol master da Macaca, Dunga, foi responsável por elogiar o evento e a presença dos torcedores, já projetando o evento do final de 2022. “Mais um grande evento proporcionado pela Ponte Preta e eu só tenho a agradecer. Muitos nomes famosos e não famosos, mas isso não importa. O importante foi a festa muito bonita. A torcida compareceu e foi só alegria. O ano que vem teremos uma nova grande festa”, finalizou.