Grêmio tenta se reorganizar após entender sua situação no campeonato

A derrota para o Bahia foi um banho de água fria para todos relacionados com o time do Grêmio. Os dirigentes não acreditaram que a equipe perderia tão facilmente em um momento crítico. Romildo Bolzan tivera seu discurso publicado há 12 dias atrás. Onde falava para o vestiário sobre a importância dos próximos jogos e o peso da camisa do tricolor, citando até mesmo a ‘Batalha dos Aflitos’.

O tricolor ganhou um, empatou um e perdeu um jogo depois desse ocorrido. Mesmo com o apoio da diretoria e todo o peso da situação, os jogadores pareciam conformados com o momento da equipe. Informações relatam que Felipão, o técnico que mais conquistou pontos para o Grêmio nessa temporada, foi derrubado pelo atletas, que discordavam do estilo de jogo de Scolari.

— Eu não sei o que aconteceu, não sei se houve uma falta de comprometimento. Tudo o que nós podíamos fazer, nós fizemos. Dedicação exclusiva, viemos dois dias antes, vôo fretado, hotel maravilhoso, poltronas maravilhosas, tá tudo, tudo trabalhado, colocado à disposição. Modelo, reuniões, treinamentos, ensaio de jogadas, análise da equipe adversária, começa o jogo e é uma apatia geral — disse o vice de futebol do Grêmio, Dênis Abrahão, após a derrota para o Bahia.

FOTO: LUCAS UEBEL/GREMIO FBPA

Para saber tudo sobre o Grêmio, siga o Esporte News Mundo no Twitter, Instagram e Facebook.

Mesmo com toda a mobilização para o jogo mais importante da temporada, o grupo de jogadores parecia desligado em campo e tomou três gols para o Bahia devido às falhas defensivas e erros pessoais. Todos os equívocos e problemas juntados a um grupo de jogadores estáticos explica a atual colocação do Grêmio na tabela do Brasileirão.

A diretoria preferiu os jogadores veteranos e dispensou o treinador, Luiz Felipe, que tinha conquistado 23 pontos pelo Imortal e fazia uma campanha decente. Agora, com apenas três jogos restantes e com baixíssimas chances de permanecer na primeira divisão, O Grêmio pretende fazer uma limpa nos profissionais e reorganizar o time.

Todos os problemas de contratação e comunicação, dificuldades táticas da equipe, inconsistências no vestiário e jogadores insuficientes finalmente foram vistos pela direção do Grêmio, que agora corre para resolver os buracos na equipe, fazer uma limpa no vestiário, mas não há mais tempo.

O Grêmio respira por aparelhos na Série A. Caso ganhe os últimos três jogos, Corinthians, São Paulo e Galo, ainda precisará contar com diversos resultados em seu favor, ou seja, o clube precisa de um milagre para permanecer na elite do futebol brasileiro em 2022.