Guardiola reclama do calendário da Premier League e fala em greve

O técnico Pep Guardiola, do Manchester City, foi mais um treinador a reclamar do apertado calendário da Premier League neste final de ano. O treinador questionou se o bem-estar dos atletas está sendo levado em consideração, além de ter apontado que, para que as coisas sejam resolvidas, talvez seja preciso organizar uma greve. O City terá três jogos para disputar num prazo de uma semana.

— Talvez seja preciso que os jogadores e os treinadores se unam para fazer uma greve ou algo do gênero. Já ententemos que nada vai ser resolvido só com palavras — afirmou o técnico do Manchester City durante entrevista coletiva.

Siga o Esporte News Mundo no TwitterInstagram e Facebook

Embora entenda a tradição do “boxing day”, como são conhecidos os jogos neste período da temporada europeia, Guardiola lembrou que o calendário tem estado cada vez mais apertado por conta da grande quantidade de jogos que as equipes inglesas precisam disputar. Para dar base ao seu argumento, o treinador lembrou de dificuldades que passou no começo da temporada.

— A UEFA, a FIFA, a Premier League, os detentores de direitos de transmissão televisiva e o negócio parecem ser mais importantes do que o bem-estar dos jogadores. No início desta temporada, eu não tinha jogadores disponíveis para jogar (devido à realização do Eurocopa). Tinha somente 10 jogadores. Isto desvirtua a competição, não é justo. No entanto, os jogadores precisam de férias, de descansar duas ou três semanas — disse Pep Guardiola.

Outro ponto abordado pelo treinador foi o fato de na Premier League já não serem permitidas cinco substituições. A saída foi encontrada pela FIFA para tentar diminuir os efeitos da pandemia de Covid-19 sobre os atletas, mas já foi completamente abolida na elite do futebol inglês, que só permite as tradicionais três alterações.

— Em todo o mundo é permitido fazer cinco substituições, mas aqui mantêm-se as três. Isto é defender o bem-estar dos jogadores? — questionou Guardiola.

O treinador do Manchester City não foi o único a criticar o calendário apertado da Premier League e outros como Rafa Benítez, do Everton, Jurgen Klopp, do Liverpool, e Mikel Arteta, do Arsenal, também já lamentaram o grande número de jogos neste período. O Manchester City joga no próximo dia 26 de dezembro, contra o Leicester, em casa. Depois disso, a equipe encara o Brentford, no dia 29 de dezembro, e o Arsenal, no dia 1º de janeiro, ambos fora de casa.