Janu convida a seguir em frente com o clipe e single “Vey”

Expoente do cenário alagoano, o cantor e compositor Janu revela uma canção de seu novo disco, “Miolo do Oxente”, previsto para o próximo ano. Após fazer um paralelo com a obra de Darcy Ribeiro em “Povo Brasileiro” ao revisitar os principais acontecimentos do país no passado recente, agora o músico inicia uma nova fase olhando para o futuro por um viés filosófico. O single e clipe “Vey” é um convite a seguir em frente, já disponível nas plataformas de streaming e no canal de YouTube do artista.

A faixa é uma inevitável reflexão sobre o que vem a seguir diante de tudo que temos vivenciado em meio à pandemia. Porém, em tom de leveza, Janu deixa claro que a vida vai além do raio de proximidade do nosso umbigo e fala da importância de olhar para o outro – e para o futuro.

“Somos sobreviventes, talvez pelo acaso, talvez pelo auto cuidado. Não estamos no centro do universo. O universo conspira a favor de si próprio. Também é uma música sobre ego, aquele monstrinho falante que volta e meia bagunça o miolo”, entrega o músico.

Janu faz dessa nova fase uma espécie de estreia, mesmo que já acumule uma vivência musical em Alagoas que o projetou para plataformas de alcance nacional com o EP “Matuto Urbano” e o disco debut, “Lindeza”. É o caso também das músicas “Perdi La Night”, que integra a trilha sonora do filme “Morto Não Fala” (Denninson Ramalho, Globo Filmes), e “Teu Sorriso” – esta última marca presença no filme “O Retirante”, do alagoano Tarcisio Ferreira, e no especial de 80 anos de Pelé. 

“É um lançamento de estreia e, apesar de ter lançado outras coisas e trabalhado com outros artistas daqui, produzindo e parceria, sinto que realmente estou recomeçando – o formato, a estética e as letras que virão com o disco me mostram isso. O diferencial é uma experiência de vivência, recheada de influências – seja dos cantos de trabalho do Brasil de dentro ao pop e a música popular, seja no mané do rosário até ao arrocha”, adianta.

O álbum tem previsão de lançamento para janeiro de 2022. “‘Miolo do Oxente’ é um disco que versa muita sobre caminhos, direção, retomada – inconscientemente, rezemos, que esse ano que chega fique marcado por isso, pela nossa retomada. O pós ‘novo normal’”, conclui Janu. 

O álbum “Miolo do Oxente” está sendo realizado com apoio da Lei Aldir Blanc, através da Secretaria de Cultura do Estado de Alagoas, direcionada pela Secretaria Nacional de Cultura, Ministério do Turismo – Governo Federal. Enquanto isso, é possível conferir “Vey” nas principais plataformas.