Marquinhos Santos fala sobre empate do Juventude

Durante a noite deste sábado(09), o Juventude recebeu a equipe do América-MG no estádio Alfredo Jaconi. A partida, que marcou o retorno do torcedor alviverde a sua casa e que foi embalada por muita música, foi válida pela 25° rodada do campeonato brasileiro e ficou em 1 x 1 com gols de Dawhan, para o Juventude que marcou o seu segundo gol pelo time e Juninho para o América. Após a partida, o técnico Marquinhos Santos comentou sobre o duelo.

— Voltamos a ter uma boa apresentação. Buscávamos novamente ter essa intensidade, algo que nos faltou e muito contra o Sport. Foi cobrado e os atletas responderam muito bem. O estado anímico, o qual o jogo do Sport poderia trazer a este jogo nós já estancamos e a questão mental que era muito preocupante, e nós demos uma resposta muito positiva; precisávamos. E até em função de jogar em casa e do nosso torcedor estar presente. E os atletas corresponderam e principalmente no segundo tempo. Boa parte jogando o América para trás do meio campo defensivamente e nós tendo o controle do jogo. Mas é um jogo de série A que tem essas situações e acho que, uma equipe que poderia ter saído com a vitória, era o Juventude por aquilo que controlou e construiu. — analisou Marquinhos Santos

Esta partida, foi mais uma partida da qual o Juventude jogou muito bem, mas não conseguiu vencer. Durante a partida, o clube chegou a ter 12 finalizações enquanto o América tinha somente 4. Algo que também pode ser visto contra o Corinthians, na qual o Juventude dominou mas não saiu vitorioso. Para Marquinhos, o time está dentro dos percentuais daquilo que o clube pode alcançar:

Para saber tudo sobre o Juventude e acompanhar as entrevistas coletivas do técnico Marquinhos Santos, siga o Esporte News Mundo no TwitterFacebook e Instagram.

— Voltamos a colocar o trem nos trilhos, daquilo que aconteceu principalmente contra o Sport que não me agradou. Realmente, voltamos a colocar o trem no trilho e isso é importante. E quando tu joga bem, significa que você está no caminho para que se possa buscar o objetivo e o objetivo do Juventude inicial, é estar fora da zona de rebaixamento e não estar rebaixo na última rodada. — comentou Marquinhos.

Um dos fatores que acabou prejudicando o time foi o gramado. Apesar de ser novo e estar em excelentes condições, prejudicou o Juventude pelo diversos escorregões no ataque e principalmente na defesa, como no lance do gol do América. O fato ocorreu devido a semana chuvosa que Caxias do Sul teve. Mesmo estando fora do controle do técnico Marquinhos Santos, o mesmo falou sobre o empecilho:

— São situações que a gente tenta trabalhar. A gente discute para que se possa ter um treino. É difícil, claro pela qualidade que o campo está – muito bonito, para que fique vizível para a imprensa, para a televisão e dái fica difícil conseguir um treino mais extenso. É diferente o gramado do CT do estádio e aí, a estrutura de jogo não é a mesma. Temos que nos adaptar o quanto antes para deixar o Juventude na série A do Campeonato Brasileiro. — finalizou Marquinhos Santos.