Mercado de segurança caminha para ser mais tecnológico em 2022

O mundo da segurança patrimonial, que já está em um patamar avançado em tecnologia, caminha para ser ainda mais tec em 2022. A tendência do mercado de segurança acompanha as mudanças globais já perceptíveis em outros segmentos, como os carros inteligentes que já chegam conectados de fábrica e na forma como trabalhamos e estudamos através de computadores em nossas casas. Se ficamos mais tempo dentro de nossos lares, esses precisam se transformar em espaços mais cômodos e seguros:

“Muita gente trabalha e estuda em casa. O isolamento social acelerou a mudança de muitos hábitos, transformou nossas vidas e nossas casas viraram nossas salas de aula ou nossos escritórios. Mesmo com a volta gradual à vida normal, muita gente vai seguir em home office, portanto vamos passar mais tempo em casa. Nada mais justo do que investir em tecnologia para manter este ambiente mais protegido em 2022” explica Marcelo Lonzetti, diretor comercial e CMO da ztrax.

O especialista listou quais as tecnologias já disponíveis que serão tendência para a segurança patrimonial em 2022!

Alexa
O que parecia ser uma brincadeira luxuosa passou a ser uma aliada para a segurança de nossos lares. O nome oficial é Amazon Alexa, mas todos o conhecem como Alexa. A assistente virtual interage com a voz humana para atividades normais, como reproduzir música e criar listas de afazeres, mas quando falamos em segurança patrimonial, a Alexa é uma aliada e tanto para definir alarmes e trancar portas com comando de voz, além de pedir para telefonar para a polícia:

“E teremos mais, com usuários ampliando as capacidades do Alexa ao instalar novas funcionalidades desenvolvidas por fornecedores terceirizados. A Alexia é uma excelente aliada para a segurança interna em ações imediatas e em 2022 poderemos ter mais opções para a segurança”

Câmeras inteligentes integradas
Quanto mais aparelhos conectados, melhor a colaboração pensando no conceito de cidades inteligentes. Câmeras inteligentes particulares podem captar até mesmo ocorrências públicas, usando inclusive reconhecimento facial ou até o OCR que é a leitura de placas:

“Podemos acrescentar também os totens de vigilância que conseguirão detectar veículos roubados e pedidos de ajuda. Este sistema de câmera inteligentes pode atuar na detecção imediata de perigos, alertando as principais ameaças de intrusão como cortes em alambrados, quebra de muro e tentativas de escaladas de muros. As câmeras inteligentes são uma segurança extra.”

Sistema de monitoramento online
Equipes de segurança que fazem rondas perimetrais precisam de monitoramento de ponta. O sistema ztrax, por exemplo, é capaz de monitorar, em tempo real, o posicionamento real de todos os vigilantes – e, estes podem, através desta tecnologia, emitir alertas silenciosos para equipes externas quando detectam movimentação suspeita:

“É um produto leve, a prova d’água e resistente a quedas de cintura. Como não possui botão de liga e desliga, o equipamento garante monitoramento o tempo todo sem o risco de parar por algum motivo. O sistema utiliza checkpoints externos ilimitados e gratuitos e a criação de cercas virtuais, além do botão de pânico discreto. É a tecnologia reforçando a segurança de quem está zelando pelo patrimônio”.

Drones
Os drones na área de segurança já são também uma realidade, com funções exclusivas podem abrir rapidamente o leque de oportunidades de negócios em 2022: “Veremos a implantação de sistemas de monitoramento via drones em grandes eventos por exemplo. A solução também será mais difundida em análise de produtividade em ambientes rurais que através do uso de câmeras térmicas e noturnas pode trazer informações importantes para uma melhor análise do terreno ou uso do mesmo.

Internet 5G
Alta velocidade na transferência de dados e conexão mais estável: o 5G vai melhorar também a vigilância por exigir menos da infraestrutura de sistemas de alarmes e ampliando a área de cobertura: “Somente a ampliação da rede para uma conexão estável 10 vezes maior do que o 4G faz uma base interessante deste avanço para todos os sistemas de tecnologia voltados para a segurança. É possível planejar sistemas mais complexos, com diferentes recursos e funcionalidades justamente pela conexão de múltiplos dispositivos simultaneamente, sem consumir banda. A possibilidade de falhas será bem menor” finaliza Lonzetti.