Nei Maidana avança para assumir a presidência da Chapecoense

Nei Maidana deu mais um passo significativo para se tornar novamente o presidente da Chapecoense. Na última quarta-feira, o dirigente chegou ao consenso com a atual diretoria e provavelmente irá ser candidato único no dia 14 de dezembro. Com isso, tudo indica que ele será aclamado para comandar a Chape no biênio de 2022/23.

Para saber tudo da Chapecoense, siga o Esporte News Mundo no TwitterInstagram e Facebook. E se inscreva no nosso YouTube.

A composição da chapa única deve ter Maidana como candidato à presidência e Arthur Smaniotto, atual presidente interino do Conselho Deliberativo da Chapecoense, para a posição de vice-presidente administrativo e financeiro.

– Sempre procuramos a diretoria atual para haver um consenso e não queríamos a disputa eleitoral por conta do desgaste que isso gera. As conversas evoluíram. Conversamos e convidamos todos, mas apenas o Arthur se disponibilizou para seguir ajudando. Na conversa de hoje o convidamos para fazer parte da nossa diretoria, e ele aceitou. Foi feito mais convites, mas infelizmente outros não quiseram – disse Maidana.

Vale lembrar que Nei Maidana foi presidente da Chapecoense no início dos anos de 2010 e também esteve presente na diretoria em outras situações, por exemplo em 2017, quando foi vice-presidente de futebol. O dirigente está em busca de outros nomes para compor a chapa e realizar a inscrição. Entre os nomes procurados deve estar o do professor Paulo Pagliari, que foi convidado para ser o vice-presidente de futebol. O conselheiro também pensa na contratação de um executivo de futebol.

– É um dos cargos mais importantes. Hoje no grupo, entre os que têm conhecimento do setor, temos o professor Paulo Pagliari. Então, ele ficaria com a pasta do futebol. A partir do momento que ocorrer a homologação, a gente começa a procura por um executivo de futebol e depois de um treinador. Temos alguns nomes, claro, mas assumindo o clube são os dois primeiros passos que devem ser tomados para depois trabalhar com os processos de renovações e liberações – destacou.

O nome sonhado por Nei Mandana para essa vaga de treinador é o de Umberto Louzer, que foi campeão catarinense e da Série B pela Chapecoense, ambos em 2020. No momento as duas partes não concordaram na parte financeira para que o contrato seja assinado. Outro possível nome é o de Gilson Kleina, que trabalhou com dirigente em 2017.

Cargos do Conselho de Administração e quem deve ocupar:

  • Presidente: Nei Maidana
  • Vice-presidente administrativo/financeiro: Arthur Smaniotto
  • Vice-presidente de futebol profissional: Paulo Pagliari
  • Vice-presidente de marketing: Luiz Peruzollo
  • Vice-presidente jurídico: Marcelo Zolet
  • Vice-presidente de patrimônio: Jaime Bordignon
  • Vice-presidente de futebol das categorias de base: Claúdio Jacoski

Vale destacar que os nomes de Arthur Smaniotto para o cargo de VP administrativo/financeiro e Claúdio Jacoski para o cargo de VP das categorias de base ainda estão a definir, enquanto ao restante já estão definidos.