Nico Hernandez renova com o Athletico até 2023

O Athletico prorrogou o contrato do zagueiro colombiano Nico Hernandez por mais uma temporada: vínculo que iria até agosto deste ano vai agora até agosto de 2023. Jogador importantíssimo nas campanhas históricas da temporada passada do Athletico em Sulamericana e Copa do Brasil, recebe, junto da extensão, um aumento salarial. Mudança já teve pré-registro no Boletim Informativo Diário (BID) da CBF e foi noticiada em primeira mão pela jornalista Monique Vilela.

+Após acusação de racismo, Athletico toma medida sobre torcedor envolvido

Hernandez tinha cláusula de renovação automática em seu contrato anterior, mas, pela grande participação com Alberto Valentim, o zagueiro pediu algumas mudanças. Com apenas 24 anos, Nico foi o segundo zagueiro do elenco profissional athleticano a ter seu contrato renovado, se juntando ao experiente Thiago Heleno.

O atleta, que chegou no começo de agosto de 2021 no Athletico, fez 15 jogos, todos sob o comando de Alberto Valentim, que o manteve como titular por todo o período final e decisivo do ano. Nico jogou ambos os jogos da final da Copa do Brasil e disputou os 90 minutos da finalíssima da Copa Sulamericana.

Para saber tudo sobre o Athletico, siga o Esporte News Mundo no TwitterFacebook e Instagram.

Mesmo titular absoluto no final do ano passado, ainda não entrou em campo pela temporada de 2022. Não participou dos jogos da Recopa, contra o Palmeiras, e não foi inscrito para a disputa do Campeonato Paranaense. Polivalente, Nico pode ser muito importante para um Athletico que tem em mente a disputa de três competições simultâneas: além de zagueiro, jogou em algumas oportunidades como lateral esquerdo pelo Atlético Nacional-COL, seu ex-clube.

+Só um detalhe separa Canobbio e Athletico: ‘essa semana tem que estar definido’

Em entrevista ao site oficial do clube, Nico projetou a temporada de 2022, mostrando animação e vislumbrando a disputa da Copa Libertadores:

-O nível subiu. Temos que pensar na Libertadores. É uma competição diferente, mas temos jogadores para disputar. São jogadores que têm experiência, que sabem jogar esse torneio. Estamos no campeonato mais forte da América do Sul e um dos principais do mundo. Obviamente temos que pensar nisso.