Novamente vítima de um pênalti no último lance, Ponte somente empata com o Vila Nova; veja as notas

Ponte Preta e Vila Nova se enfrentaram na noite deste sábado (2), no Estádio Moisés Lucarelli, em partida válida pela 28ª rodada da Série B do Campeonato Brasileiro. Mais uma vez sendo vítima de um pênalti nos lances finais da partida, a Macaca foi capaz de ampliar sua sequência de invencibilidade dentro do Majestoso, porém através de um empate amargo por 1×1. Diante da igualdade, a equipe se manteve na 14ª colocação, com 33 pontos.

PRIMEIRO TEMPO

A etapa inicial do duelo foi marcada por dois momentos contrastantes entre os times. Durante os primeiros 25 minutos, a Ponte Preta se mostrou o clube soberano, angariando tanto a maior porcentagem de posse da bola, quanto o maior número de chances claras. Neste período de tempo, a Macaca foi capaz de se aproximar constantemente da área adversária e, em sua melhor finalização, exigiu do goleiro Georgemy uma defesa após um chute de longe que partiu dos pés de Camilo, aos 17′.

Desconfortável com o perigo iminente que a Ponte parecia construir nos minutos iniciais, o Vila Nova passou a controlar a posse de bola a partir dos 25 minutos; recorrendo a jogadas rápidas e invertidas entre os lados do campo, o clube goiano passou a se mostrar o mais criativo e ansioso a finalizar em direção ao gol de Ygor Vinhas. Foi diante de tal ímpeto ofensivo que o Tigre exigiu duas defesas, em lances seguidos, do goleiro pontepretano, no que pode ser descrito como as melhores chances da equipe da etapa.

Apesar do alto volume ofensivo, as equipes pecaram no aspecto de pontaria, além de serem impedidas por boas defesas dos arqueiros. Assim, ambas se encaminharam ao vestiário diante de um placar zerado.

SEGUNDO TEMPO

O intervalo pareceu esfriar os ânimos de ambas as equipes. Ainda com uma mentalidade ofensiva, porém sem a mesma intensidade, Ponte Preta e Vila Nova mantiveram rondando as respectivas áreas adversárias, intercalando entre os momentos de finalização. A Macaca foi a primeira a assustar na etapa, novamente com Camilo, a partir de uma falta cobrada logo aos quatro minutos.

Apesar de pouco criativa no quesito de bola rolando, o clube campineiro se viu em grande vantagem ao utilizar bola aéreas e paradas. Se aproveitando da vantagem nos quesitos, foi justamente a partir de uma falta – a mais próxima da área que a equipe havia conseguido até então – que os donos da casa inauguraram o placar; com uma bomba de canhota, Rafael Santos viu seu disparo passar entre os jogadores da barreira e morrer no fundo da rede, aos 19 minutos.

O gol pareceu instigar os visitantes a buscarem uma reação imediata. Em seu melhor momento na etapa final, o Vila Nova foi capaz de se aproximar com perigo da área do goleiro pontepretano, registrando sua melhor chance aos 23′; a partir de uma cabeçada, a bola foi disparada ao gol alvinegro, forçando Ygor Vinhas a conter o perigo. Os esforços ofensivos do clube goiano foram recompensados somente nos últimos da partida, quando um pênalti foi marcado a favor dos visitantes após um suposto toque de mão na área alvinegra; devidamente checado pelo árbitro no VAR, a cobrança foi convertida por Pedro Júnior e, no último lance da partida, a igualdade foi selada.

Para saber de tudo da PONTE PRETA, siga o Esporte News Mundo no TwitterFacebook e Instagram.

NOTAS

Ygor Vinhas: 7

Felipe Albuquerque: 6,5

Cleylton: 6

Rayan: 6,5

Rafael Santos: 7

André Luiz: 6,5

Marcos Júnior: 6,5

Camilo: 7

Richard: 6,5

Moisés: 6,5

João Veras: 6

SUBSTITUIÇÕES

Fábio Sanches: 6,5

Kevin: 7

Iago: 6,5

Thalles: 6

Lucas Cândido: 6,5