Pior campanha da história dos pontos corridos ‘é um peso enorme’ para Felipe Endres

Com 38 rodadas disputadas, a Chapecoense encerrou sua participação na série A do Campeonato Brasileiro de 2021, além do rebaixamento na última posição da tabela, a Chape finalizou a temporada tomando o lugar do América-RN no posto de pior campanha da história dos pontos corridos. O Verdão do Oeste somou apenas 15 pontos em 12 empates e apenas uma vitória, sendo também o primeiro time da história da competição a não vencer nenhuma partida em casa.

Para saber tudo da Chapecoense, siga o Esporte News Mundo no TwitterInstagram e Facebook. E se inscreva no nosso YouTube.

Em coletiva de imprensa realizada nesta quinta-feira (09) após a derrota por 3 a 0 para o Fluminense, o treinador da Chapecoense, Felipe Endres, desabafou bastante emocionado em relação a campanha do Verdão do Oeste em 2021.

— É um peso enorme (não conseguir alcançar os 17 pontos do América-RN de 2007), a gente fica muito triste, mas acho que mais do que triste nós ficamos envergonhados. A gente tentou, lutou, batalhou, mas tivemos 38 jogos para não ter essa marca e infelizmente não conseguimos. É um peso enorme para todos que estão aqui e para todos que passaram por aqui, acho que a palavra que resume é vergonha. Precisamos ter essa autocrítica, baixar a cabeça e trabalhar ajudando o clube da melhor maneira para que ano que vem a gente consiga dar a volta por cima e voltar para a série A, que é onde o clube merece estar. – declarou Endres.

Perguntado sobre o que teria mudado da Chapecoense campeã da série B para esta rebaixada de maneira vergonhosa, Felipe Endres apontou que ‘muitas coisas mudaram’, desde o perfil do grupo e estilo de trabalho, e até algumas decisões que, segundo o treinador, ‘eram tomadas de uma maneira e passaram a ser tomadas de outra’. Endres também lamentou o ano ‘solitário’ da Chape e classificou a campanha como ‘vexatória’, mas garante que não faltou entrega do elenco durante a campanha.

— Acredito que a gente tenha sentido muito a falta de alguém que pudesse nos ajudar e estar junto. Infelizmente por muito tempo a gente permaneceu sozinho e em um clube desse tamanho isso não pode acontecer – disse o treinador.

Felipe Endres ainda revelou que na semana em que a Chapecoense foi decretada rebaixada para a segunda divisão, aconteceram ‘muitas coisas internas’ que possam ter ocasionado na situação do time não conseguir mais pontuar após o empate contra o Flamengo em 2 a 2 na Arena Condá.

— Muitas vezes a gente acaba julgando só os 90 minutos, mas o futebol vai muito além dos 90 minutos e muitíssimo além das quatro linhas. Não são só 11 jogadores e a comissão que fazem o futebol, é para muito além disso e infelizmente não conseguimos. – conclui Endres.

LEIA MAIS + | Presidente da Chapecoense lamenta a campanha: ‘Sabíamos que seria difícil lutar para ficar na série A’

Felipe Endres ainda revelou o desejo de continuar na Chapecoense, mas revelou que ainda não foi procurado pela diretoria. Contudo, Endres pretende seguir como auxiliar ‘por mais algum tempo’ e disse que não tem a pretensão de ser o treinador do clube no ano que vem.

— Meu desejo hoje é permanecer aqui para ajudar o clube. Um clube que me recebeu de braços abertos e até hoje segue me abraçando, então o mínimo que eu posso fazer é ficar e me doar ao máximo para ajudar o clube a se reerguer e voltar para a série A. Fico muito feliz e honrado de ter representado a Chapecoense, mas entendo que hoje o clube precisa de um treinador mais experiente que consiga ajudar o clube a se reerguer, eu acredito que eu ainda preciso de alguns anos para chegar nesse nível, não tenho vergonha nem medo de falar disso. – explicou Felipe Endres.

CONFIRA A COLETIVA NA ÍNTEGRA:

LEIA MAIS + | Chapecoense bate novo recorde negativo no Campeonato Brasileiro