Rafael Ramos é preso por crime de injúria racial, mas paga fiança e é liberado, confirma delegado

Na noite do último sábado (14), Internacional e Corinthians fizeram um grande jogo pelo Campeonato Brasileiro, que terminou empatado em 2 a 2. No entanto, o duelo, no Beira-Rio, ficou marcado por um lance polêmico. Já no segundo tempo, Edenilson afirmou ter sofrido injúria racial do lateral Rafael Ramos. O que foi confirmado, posteriormente, pelo delegado da partida.

Após Edenilson prestar queixa na Polícia Civil, Rafael Ramos foi detido e impedido de deixar o Beira-Rio. Através dos depoimentos dos jogadores de Internacional e Corinthians, então, o delegado da partida Carlo Butarelli informou que o atleta foi preso pelo crime de injúria racial. Somente após mais de três horas no estádio, o atleta do Timão conseguiu pagar a fiança de R$ 10 mil e responderá em liberdade.

– Foi feito o procedimento correto. Ele foi preso pois ele cometeu um crime injúria racial. Só que é um crime afiançável. E como ele pagou a fiança, sendo satisfeita ainda nesta noite, ele vai responder em liberdade. Se ele não pagasse a fiança, ele poderia ser recolhido ao presídio – afirmou o delegado Carlos Butarelli em coletiva para a imprensa.

Para saber tudo sobre o Campeonato Brasileiro, siga o Esporte News Mundo no TwitterFacebook e Instagram.

Além de confirmar o que se passou, o delegado ainda relatou como foi feito o procedimento. De acordo com ele, a Polícia Civil só entrou em ação após o próprio Edenilson abrir uma queixa, iniciando, assim, as conversas que culminaram na prisão de Rafael Ramos.

– A gente aguardou pois a vítima foi o Edenilson. Aguardamos ele ter a intenção de representar e diante disso, como ele nos comunicou esse crime, a gente tomou as devidas providências – finalizou o delegado da partida entre Internacional e Corinthians.