Raio X: conheça o Caracas, adversário do Athletico na Libertadores

Na próxima terça-feira o Athletico enfrenta o Caracas pela primeira rodada da Copa Libertadores da América. Jogando pela segunda vez na capital venezuelana – estreou por lá nas oitavas de final da Sulamericana de 2018 – o Furacão enfrenta o conhecido, mas bem modificado, Caracas FC. Vice-campeão nacional da Venezuela na temporada passada, perdeu para o Deportivo Táchira na final e, desde então, adicionou dez contratações ao elenco, perdendo, também, dez jogadores.

+Com desfalques no ataque, mas com Cuello, Athletico relaciona 23 atletas para estreia na Libertadores

Atualmente, ocupa a décima primeira colocação em seu campeonato nacional, que volta a ter 16 times depois de ter sido “inchado” no ano passado, por conta da pandemia. Depois de seis rodadas disputadas somou apenas sete pontos com uma vitória, quatro empates e uma derrota, sofrida contra o Metropolitanos, que enfrentou o Atheltico na fase de grupos da Copa Sulamericana da temporada passada. Time marcou apenas dois pontos fora de casa até aqui, juntando à derrota contra o Metropolitanos, os empates com Academia Puerto Cabello e Deportivo Lara.

Para saber tudo sobre o Athletico, siga o Esporte News Mundo no TwitterInstagram  e no Facebook

A má fase pode ser explicada pela recente troca de treinadores: No dia 15 de dezembro o técnico Noel “Chita” Sanvicente se despediu do clube como ícone de um grande trabalho, recebendo status de “emblema do 12 vezes campeão da Venezuela” pelas redes sociais. O novo contratado, Francesco Stifano, que esteve nas duas últimas temporadas no Rionegro Águila, além de ter passagens por grandes venezuelanos como o Deportivo Táchira, ainda não conseguiu impor seu estilo de jogo.

Com parecer favorável do TCE-PR ao Athletico, Prefeitura e Governo devem dividir custos de obras na Arena da Baixada

O Caracas, mesmo com a mudança técnica, manteve a base de seu time de sucesso de 2021, tendo ainda no elenco os dois artilheiros do “venezuelanão” no ano passado em Samson Akinyoola e Richard Celis, que marcaram 18 e 17 gols, respectivamente. O lateral direito Eduardo Ferreira, os zagueiros Carlos Rivero, e Diego Oslo e o meia Edson Castillo, se juntando a Akinyoola e Celis foram eleitos para o time ideal da liga venezuelana, também na temporada passada. O Caracas não disputou competições continentais em 2021, teve última participação em Libertadores em 2020, quando caiu na fase de grupos da competição.