Renato Gaúcho exalta atuação rubro-negra em Guayaquil: ‘O Flamengo provou a força dele’

Com a vitória sobre o Barcelona-EQU nesta quarta-feira (29), o Flamengo conquistou a vaga na final da Libertadores, contra o Palmeiras, em Montevidéu. Com gols de Bruno Henrique nos dois jogos, o Rubro-negro bateu a equipe de Guayaquil e está na decisão da competição. Após o término do jogo, o técnico Renato Portaluppi destacou a atuação coletiva e comemorou a classificação.

+ Bruno Henrique comemora vaga na final da Libertadores e faz elogios ao elenco: ‘A equipe toda está de parabéns’

+ Renato Gaúcho se torna o técnico com mais vitórias na história da Copa Libertadores; veja o Top-10

Campeão pelo Grêmio em 2017, o técnico se tornou o mais vitorioso entre os comandantes da competição, superando Ochoa Uribe. Por coincidência, Renato e Flamengo chegaram pela terceira vez em uma final de Libertadores. O treinador soma cinco decisões contando com a carreira de jogador. Em entrevista coletiva, após o jogo, o técnico elogiou a atuação rubro-negra:

– Procuro trabalhar diariamente para trabalhar meu grupo para todos os jogos e todas as competições. Hoje, o Flamengo provou a força dele. Enfrentamos um adversário que não havia perdido em casa, difícil de ser batido, nos deu trabalho no Maracanã e aqui. A equipe esteve bem em todos os sentidos. Taticamente, fisicamente, mentalmente e focada em conseguir a classificação.

O treinador também citou os aplausos da torcida adversária como reconhecimento da grande atuação do time.

– O maior reconhecimento foi o estádio aplaudir após o jogo. Temos um grande adversário pela frente, que é o Palmeiras, mas é dia de comemorar. O Flamengo está lá mais uma vez.

Siga o Esporte News Mundo no TwitterInstagram e Facebook.

Perguntado sobre o Palmeiras, adversário do Flamengo na final, Renato se esquivou e evitou falar do rival.

– O objetivo maior era estar na final e conseguimos. Sabemos do poder do adversário, que é o Palmeiras, mas é muito cedo para falarmos da final. Temos dois meses pela frente. Vamos comemorar hoje e sexta-feira pensar no Brasileiro. O time é bom, está acostumado a decisão, foi várias vezes campeão e tem uma grande torcida. Temos ingredientes para fazer uma grande final. Qualquer um pode vencer.

Outros trechos da coletiva:

Invencibilidade na Libertadores

– O Flamengo não precisa provar nada para ninguém. São duas finais em três anos, 17 jogos invicto… Quando o Flamengo soube jogar Libertadores, então, imagina? Temos que trabalhar para dar alegria para o torcedor. Com todo respeito ao Palmeiras, também queremos ganhar e vamos nos preparar.

Terceira final na competição

Não é qualquer treinador que chega a três decisões por três clubes diferentes. É fruto do trabalho do treinador com seus grupos. Me sinto muito feliz e lisonjeado por trabalhar com um grupo como esse. A decisão é daqui a dois meses, temos tempo. Sabíamos que íamos encontrar dificuldade no Equador e tivemos uma grande atuação.

Sequência invicta

Fico muito feliz em estar em mais uma final de Libertadores. Não é nada fácil, é uma competição que todo mundo quer. Não levo vantagem nenhuma sobre o Abel, que está fazendo um grande trabalho no Palmeiras. Vai ser um trabalho muito bom dentro e fora das quatro linhas. Temos agora é que comemorar a classificação.