Sylvinho elogia entrega do Corinthians: “Não merecíamos a derrota”

Em primeiro lugar, o técnico Sylvinho do Corinthians, elogiou o desempenho da sua equipe no empate em 2 x 2 com o Red Bull Bragantino, pela 23ª rodada do Brasileirão. Desse modo, após estar perdendo por dois gols, o Timão igualou o placar em nove minutos.

“O futebol não é justiça, sobretudo quando você avalia apenas um jogo e não um trabalho mais completo. Não merecíamos a derrota, ainda mais por 2 a 0 para avançado dos 40 minutos. É a construção de um time e o espírito de luta corintiano, isso não pode faltar. Foi um jogo bem jogado pelos atletas, pelas comissões técnicas, um jogo bonito de se ver, de muita qualidade”, disse o treinador.

Além do mais, Sylvinho acredita que a atuação do Corinthians em campo, deixou seus torcedores satisfeitos. Vale ressaltar, que no próximo compromisso do Alvinegro, na terça-feira (5), contra o Bahia, o clube já vai contar com o retorno da Fiel, pois foi liberado 30% da capacidade da Arena.

“Acredito que o público tenha ficado contente. Nós lutamos, o Corinthians não é só técnica e tática, é esse espírito. Estamos passando esse espírito em um momento de construção. Isso aumenta o nível de confiança de todos. Tivemos um primeiro tempo ligeiramente com vantagem, podendo ter feito o gol. Foi um jogo muito bem jogado “, prosseguiu Sylvinho.

Falando sobre os atletas no individual, um nome que agradou bastante o comandante foi o meia Renato Augusto, autor do primeiro gol.

“O Renato tem a condição de fazer a função que terminou o jogo nos últimos 20 minutos, mais atrás. Optamos por ele para fazer a função do Cantillo para ter o time um pouco mais ofensivo. Ele faz parte desses atletas que estão qualificando nosso grupo, mas vai precisar dos jogos e minutos para se adaptar. Hoje fez os 90 minutos, estou feliz demais por ele, porque agrega muito a esse grupo”, encerrou o técnico.

Para saber tudo sobre o Corinthians, siga o Esporte News Mundo no TwitterFacebook e Instagram.

Sem perder há nove partidas, o Corinthians tem encontro marcado com o Bahia, nesta próxima terça-feira (5), pela 24ª rodada do Brasileirão Série A, às 21h30, na Neo Química Arena. Veja abaixo, outros trechos da coletiva de Sylvinho:

Atuações contra Bragantino e Palmeiras


“Trazem confiança. São equipes importantes e fortes. Fazia tempo que não ganhávamos o Dérbi, fizemos por merecer e um grande jogo. Foi um primeiro tempo bom o que tivemos hoje. Minutos antes de tomarmos o gol, tivemos uma bola na trave após a jogada do GP e do Róger. Tivemos uma alma de Corinthians, um grande espírito, que relembrou momentos bonitos da história do clube. É um período de construção. Não pensávamos em sair com derrotas, de repente até duas vitórias. Conseguimos uma vitória e um bom empate, não merecíamos por nada perder”.

Cantillo como titular


“Resultado foi fruto não meu. Os atletas responderam bem em campo. O Cantillo dá, como tentamos em algum momento. O futebol tem uma referência de décadas que o primeiro volante é marcador, mas a evolução em outros cenários mostra que o primeiro volante tem se convertido naquilo que é um meio-campista com qualidade, que faz com que a bola saia com maior qualidade. Ele fez bem. Foi o segundo jogo, os atletas demoram dois ou três jogos para entrarem em uma dinâmica. Foi uma troca que nós decidimos trazer o Renato Augusto para primeiro volante, fazer inversão do Gustavo pela direita e Adson pela esquerda. Ficamos com o mesmo desenho, mas o time com atletas com qualidades diferentes. Deu certo”.

GP e Willian


“No primeiro tempo estávamos bem posicionados, montamos o jogo assim e estava dando certo. GP teve duas ou três saídas, muitos dribles para a gente. Willian também, com chutes a gol e cruzamentos. Tivemos um bom volume de jogo e estava dando certo. Não havia necessidade nesse jogo da troca. No segundo foi outra construção, aí mudou a característica do atleta”.